• dom. jul 25th, 2021

Saiba como observar a chuva de meteoros desta madrugada

ByMax Blanc

dez 13, 2020
Chuva de meteoros Geminídeas de 2013 vista do Hemisfério Norte

Chuva de meteoros Geminídeas de 2013 vista do Hemisfério Norte
Wikipédia

A chuva de meteoros Geminídeas, que ocorre anualmente entre 4 e 17 de dezembro, terá seu pico na madrugada de domingo (13) para segunda-feira (14) e poderá ser vista de todo o Brasil.

Segundo o professor Rodolfo Langhi, do Observatório de Astronomia da Unesp Bauru, o fenômeno será mais visível a partir das 2h da manhã. Deste horário em diante, a Terra estará de frente para a chuva, uma posição mais favorável para os observadores.

“Se você andar de carro em um dia de chuva, perceberá que os vidros dianteiros ficarão mais molhados que os traseiros. É a mesma lógica”, afirma.

Entenda o que são cometas e por que deixam rastro brilhante no céu

Para observar o fenômeno, não será necessário o uso de nenhum equipamento, como lunetas ou binóculos. Pelo fato de os astros passarem muito rapidamente e serem dispersos entre si, as chuvas de merteoros só podem ser vistas a olho nu.

“Basta que a pessoa vá para um local afastado das luzes da cidade, preferencialmente onde não haja prédios e árvores muito altas, e observe o céu”, orienta. “Apesar de todos os meteoros cruzarem um único ponto, que é a Constelação de Gêmeos, eles podem ser avistados em qualquer direção.”

De acordo com Langhi, qualquer tipo de luminosidade atrapalha a visão, inclusive a luz da Lua. Nesta madrugada, no entanto, a Lua estará na fase Nova, e portanto, menos brilhante.

Primeiras imagens de sonda revelam ‘fogueiras’ na superfície do Sol

A Geminídeas quando a Terra passa pelos rastros deixados pelo asteroide 3200 Phaeton. Trata-se, segundo o astrônomo, de um caso excepcional, visto que a maioria das chuvas de meteoros são ocasionadas por partículas rochosas proveninetes de cometas. 

“Quando esse material, mesmo que de pequenas dimensões, entra na atmosfera, pega fogo e deixa um rastro luminoso no céu”, explica.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Veja imagens enviadas pelos robôs que exploram Marte

Fale Conosco
Mande um WhatsApp